27 de abr de 2011

Projeto Memória in Vitro

Memória in Vitro é um projeto de recuperação e preservação de um conjunto de 236 negativos de vidro. O referido lote é um documento oficial dos registros das ações desenvolvimentistas promovidas pelo setor responsável pela navegação na região – iniciadas no final da primeira metade do século XIX e finalizadas nas primeiras décadas do séc. XX – sobre o espaço geográfico litorâneo da cidade do Rio Grande, e que foram executadas com vistas à adequação desse espaço à navegação e à sobrevivência.
Memória in Vitro é um projeto em andamento. Ele foi iniciado no ano de 1996, e na sua primeira edição, teve como objetivos desenvolver a médio e longo prazo os procedimentos indicados de higienização, recuperação, inventário, catalogação, indexação, acondicionamento dos originais, reprodução e publicação de documento com o material do acervo. A exposição apresentada é uma mostra parcial do material recuperado.

Este projeto compõe uma de nossas Mostras Permanentes, e poderá ser visto entre os dias 11 e 13 de maio, no CIDEC.

EDEA apoia o Maio Cultural


O MAIO CULTURAL foi criado em 2004 através da junção de esforços de grupos de cultura, ONGs, artistas e ativistas ligados ao mundo cultural em Rio Grande, que culminaram com a realização de um grande número de eventos durante todo o mês de maio nos centros de cultura, nas ruas, nas praças, nos teatros e nas escolas.   Literatura, artes plásticas, música, lançamento de livros, capoeira, mercado cultural, seminário de cultura, dança, tradicionalismo, artes gráficas, artes cênicas, poesia, modelismo, audiovisual, e outras representações culturais foram mostradas durante o transcurso do maio cultural.
Inicialmente foi um grande apelo de mobilização cultural. Ao mesmo tempo é um festival, que busca integrar artistas de todos os gêneros e estilos, criados e organizados pelos autores e ativistas com o intuito de divulgar, valorizar e preservar a arte e a cultura da região sul, e, fundamentalmente, sensibilizar e conscientizar as comunidades para as representações culturais  que elas mesmo produzem.
Hoje o maio foi eleito o mês de da cultura e através do MAIO CULTURAL tornou-se um evento expressivo da manifestação espontânea do movimento cultural riograndino acontece durante todo o mês de maio em vários espaços de Rio Grande onde se agregam todas as atividades artístico-culturais de todas as diversidades culturais do nosso Município.
Tradicionalmente a abertura acontece no Ponto de Cultura ArtEstação no balneário Cassino, desde o ano de 2005, ali é lançado oficialmente através de apresentações culturais, representantes de entidades culturais, artistas e público em geral o MAIO CULTURAL.
Este ano de 2011 na abertura teremos nas apresentações culturais, o Terno de Santinho da localidade de Povo Novo, o músico Fernando Luis, Lunar e a CIA. de São Jorge e a Big Band da FURG.
O MAIO CULTURAL tem apoio do Ponto de Cultura ArtEstação, do Núcleo Artístico Cultural  e do Geribanda Pontão de Cultura da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da Universidade Federal do Rio Grande – FURG, da Secretaria Especial do Cassino e Secretaria de Educação e Cultura de São José do Norte.

É Fogo - Lenine

Xote Ecológico

25 de abr de 2011

Momento Cultural





Atenção aos horários das apresentações

Instrumental Sinfonia Trio
Local: Palco do Cidec 
Dia: 12 de maio, quinta-feira às 20hs
Ingresso: material de limpeza ou higiene (para os atingidos das chuvas na região Sul)

Integrantes:
Ottoni de Leon: contrabaixo
Marcelo Vaz: Piano
Douglas Vallejos: Saxofone
Cléo Henrique: Bateria

***

Marquinho Brasil
Local: Palco do Cidec
Dia: 13 de maio, sexta-feira, às 20hs 
Ingresso: Idem ao anterior.

Integrantes:
Marquinho Brasil: Voz e Violão
Ottoni de Leon: Contrabaixo
Felipe Saraiva: Percussão

APOIO: NAC-PROEXC

Atrações Culturais 3º EDEA

A Comissão Organizadora divulga as atrações que farão parte da programação cultural do 3º EDEA. Confira abaixo o trabalho dos artistas que se apresentarão no palco do CIDEC nos dias 12 e 13 de maio, com apoio do Núcleo Artístico e Cultural e da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da FURG:

Instrumental Sinfonia Trio



O Instrumental Sinfonia Trio foi formado em 2007, com o objetivo de divulgar a música instrumental, evidenciando principalmente ritmos gaúchos e brasileiros. Contam com shows em Pelotas e região, sendo que os mais relevantes se deram no Teatro Guarany, no evento acadêmico da Calourada da UFPEL por duas vezes; No Conservatório de Música, no Instituto de Artes e Design e no Instituto de Ciências Humanas (UFPEL), além de algumas apresentações em bares noturnos da cidade. Em 2009 o grupo foi o único aprovado, por unanimidade, a participar do Festival de Música FAMPOP, um dos maiores do Brasil, em Avaré, São Paulo, com a música “Falando em Samba”.
Cabe salientar que apesar de apresentar exclusivamente a música instrumental, o grupo sempre conta com grande aceitação do público geral. Com uma variação de ritmos que salientam a identidade regional, e com um aparato de arranjos virtuosos o grupo produz obras em conjunto, com cada instrumentista construindo e escrevendo suas próprias linhas, e incorporando-as equilibradamente às obras que apresentam notável rigor técnico. Também os improvisos são características da construção musical e dos shows. O grupo homenageia grandes compositores populares brasileiros fazendo covers de Tom Jobim, Nico Assumpção, Baden Powell e outros, além de tocar composições próprias. Integram o Instrumental: Ottoni de Leon (Pelotas), no contrabaixo, Marcelo Vaz (São José do Norte) no piano, Cléo Henrique (Rio Grande), na bateria e Douglas Vallejos (Rio Grande) no saxofone. O grupo de músicos se privilegia neste projeto pela oportunidade de divulgar e promover a música instrumental, grande paixão de todos eles, não tão explorada pela mídia e convenções culturais como a música de baile/noite/pop/gospel, onde o vocal e a letra são as atenções principais, projetos/mercados nos quais separadamente todos eles também atuam, como freelancers. No grupo eles encontram a possibilidade de explorar a musicalidade enriquecida pela complexidade de harmonias, criatividade dos improvisos, e simultaneidade das linhas melódicas com grande velocidade, trazendo ao público uma música de qualidade, e inserida na identidade popular regional, nacional e latina.

Marquinho Brasil


Natural de Rio Branco, AC, Marquinho Brasil, depois de passar por Brasília, DF, e Juiz de Fora, MG, há 17 anos vive em Pelotas, RS. O contato com a música começou em família, acompanhando o pai seresteiro desde os sete anos de idade. Aos 16, já em Brasília, os festivais escolares o motivaram a compor e, em 1987, fez seu primeiro show, com sua banda Mir. Em 1988, participou de quatro musicais com o grupo folclórico Novos Baianos, no Teatro Nacional, DF, sob direção de Raimundo dos Santos Filho. Figuram ainda dentre suas mais marcantes apresentações as que fez no Festival Mundial de la Cultura Caribeña, em Cuba, em festivais em Dom Silvério e Goianá, MG e no Festival Nacional de Ilha Solteira, SP. Ao chegar em Pelotas, Marquinho montou espetáculos como Místico — associando a performance musical à expressão corporal —, Algo em comum — show solo de voz e violão — e um show em parceria com Leonardo Oxley no Theatro Sete de Abril. Em 2000 Marquinho Brasil lança o primeiro disco, Andarilho, pelo selo Vozes, contando com músicos como Luke Faro, Jucá de Leon, Luiz Borges e Leonardo Vergara. Neste trabalho, Marquinho expressa em suas melodias a simplicidade dos sentimentos. Real e Abstrato, o segundo disco, é lançado em 2002, de forma independente, contando com a participação dos músicos Leonardo Vergara e Ane Campos. Neste trabalho se faz presente a poesia inspirada na natureza e o tom universal que emana do cantor telúrico. Mestre em capoeira, Marquinho presta tributo à sina do batuque, resistência perante o ódio branco. A sonoridade por conta dos arranjos que exigiram elaboração acuada, apresenta o amadurecimento do músico. O terceiro disco foi lançado em 2005: Estrada. Nele, há a identificação de um estilo que caminha do blues ao baião com uma autenticidade nítida. Entre outros músicos que participaram do disco, figuram os nomes de Egbert Parada, Luciano Maia, Alexandre Chagas, Leonardo Oxley e Leonardo Vergara. Atualmente, Marquinho Brasil divulga seu quarto disco, Com as Próprias Mãos, lançado em novembro de 2010 no Teatro Guarany ao lado de Ottoni de Leon, Aluisio Rockembach, Lyber Bermudez, Felipe Saraiva e Roberto Pohlmann. Os músicos Ottoni de Leon (há quatro anos) e Felipe Saraiva (há sete anos) têm acompanhado o cantor  nas suas andanças artísticas, entre elas eventos como Fenadoce, Feiras do Livro da região (Rio Grande, Pelotas, Jaguarão) e Festivais, como o Seiva da Terra, na FEARG, Rio Grande, no qual já conquistou duas vezes o segundo lugar no gênero MPB, o prêmio Revelação, e Melhor Letra para As Próprias Mãos. No início deste ano Marquinho foi convidado pela Comissão Organizadora do III Encontros e Diálogos com a Educação Ambiental a participar do evento, que acontecerá em maio, no Cidec, Campus Carreiros da Furg, Rio Grande. Lá, na finalização da noite de sexta-feira, dia 13, o artista fará um show acompanhado de suas falas sobre sua trajetória e sua ligação com a Educação Ambiental, relacionando a influência do tema em sua música.

Confira mais no MySpace dos Músicos:

Divulgação da ementa das Oficinas selecionadas

Já está disponível na página Oficinas a ementa das atividades selecionadas. As inscrições serão feitas somente no ato do credenciamento no EDEA, dia 11 de maio.
Dúvidas podem ser encaminhadas para edeafurg@gmail.com

Guia para participantes de outras localidades

No intuito de agilizar a locomoção dos participantes vindos de outros lugares, a equipe EDEA montou um pequeno guia, com links para horários de ônibus, restaurantes, dentre outros. Quem quiser saber mais sobre hotéis na cidade de Rio Grande, acesse a página Hospedagem.

Ônibus:

Estação Rodoviária de Rio Grande:
Rua Vice Almirante Abreu, 737 - Centro
Fone: (53) 3232-8444

Localização:
- Mapa da FURG (Como chegar ao CIDEC)

Telefones Úteis:
- Central FURG: (53) 3233-6500
- PPGEA: (53) 3233-6615

Restaurantes:
- Guia de bares e restaurantes

22 de abr de 2011

DIVULGAÇÃO DOS TRABALHOS ACEITOS

A Comissão Organizadora do 3º EDEA divulga hoje, dia da Terra, a listagem de trabalhos aceitos para participação no evento. Em breve divulgaremos o horário das apresentações.




Obs. importante: Os autores de oficinas que não foram aceitas e que quiserem apresentar suas propostas em formato banner devem entrar em contato  com a organização através do email geo.rafael@gmail.com

QUEM TIVER DIFICULDADE PARA BAIXAR OS ARQUIVOS, SIGA ESTE TUTORIAL, A PARTIR DO 3º PASSO.

Dúvidas e esclarecimentos podem ser encaminhados para o email edeafurg@gmail.com.

17 de abr de 2011

Inscrições para apresentação de trabalhos encerradas

Informamos que o período para submissão de trabalhos (apresentação oral e pôster) e propostas de oficinas encerrou-se em 15 de abril.

Att
Comissão Organizadora

14 de abr de 2011

Evento paralelo ao EDEA

Acontecerá no sábado, 14 de maio, o Encontro de Orientação da Educação Ambiental a Distância. O evento será organizado pela SEaD da FURG, nos turnos da manhã e tarde.

10 de abr de 2011

Divulgação do EDEA na FURG TV

Programação

A partir desta semana, a programação do EDEA será atualizada. Aguarde!!!

INSCRIÇÕES PRORROGADAS

ATENÇÃO

AS INSCRIÇÕES PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO (MODALIDADES ORAL E PÔSTER) FORAM PRORROGADAS ATÉ O DIA 15 DE ABRIL DE 2011. AS INSCRIÇÕES PODEM SER ENCAMINHADAS PARA O EMAIL INSCRICAOEDEA@GMAIL.COM. O VALOR É DE R$ 20,00.

7 de abr de 2011

Errata

O texto para inscrição de oficinas deve conter 300 palavras, e não 300 caracteres, como informado anteriormente.

Pedimos desculpas pelo transtorno.

Atenciosamente
Equipe EDEA.

5 de abr de 2011

Nota sobre a inscrição de apresentadores

É permitida a inscrição de dois ou mais apresentadores, desde que todos paguem a taxa de inscrição.


Atenciosamente,
Comissão Organizadora 3º EDEA